domingo, 24 de abril de 2016

7 motivos para assistir Sense8


Sense8 é uma série que foi produzida e lançada pela Netflix e que fez com que o meu coração batesse mais forte ao assistir a cada episódio. Pra quem não sabe Sense8 tem como criadores, Andy Wachowski, Lana Wachowski e J. Michael Straczynski que são nada mais nada menos que os diretores de Matrix. Se você tiver mais de 20 anos, é quase certeza que já assistiu um dos três filmes de Matrix ou que pelo menos já ouviu falar. Em minha opinião, o melhor trabalho de Andy e Lana como diretores. Também dirigiram outros vários filmes que vale a pena ver, pois todos tem a identidade visual dos dois irmãos, como uma marca deles. 

Eles foram diretores, roteiristas e produtores dos filmes: Bound, Matrix, Matrix Reloaded,Matrix Revolution, Speed Racer, Cloud Atlas e O Destino de Júpiter. A série se baseia em 8 pessoas e nas historias pessoais de cada um, porém um é ligado ao outro. O que um sente o outro sente, o que um vê, o outro vê. Muitas vezes tomando o lugar de qualquer um, como uma possessão para usar uma habilidade que é necessária. Mas é claro que eu não estou aqui para fazer uma resenha da série e sim dar a você motivos para assisti-la. Leia a sinopse: 

"Grupos de pessoas ao redor do mundo que estão ligadas mentalmente, e precisam achar uma maneira de sobreviver sendo caçados por aqueles que os veem como uma ameaça para a ordem mundial."

Confusão e paranoia


Pode parecer algo ruim, mas na verdade vai acabar sendo algo muito bom. Depois de assistir o primeiro episódio, você vai ficar com a sensação de que não sabe o que está acontecendo e que precisa urgente ver o que foi que perdeu, qual foi o detalhe que deixou passar no episódio assistido, mas relaxa, é bem provável que não tenha deixado passar nenhum detalhe e que você esteja sentindo o que é a paranoia de cada um dos personagens. A série anda rapidamente, mas mesmo assim acaba deixando você tão curioso para saber o que está acontecendo como cada um dos personagens principais. Isso te carrega por cada episódio e por cada detalhe da vida de cada um deles, mostrando um panorama inicialmente para que depois se aprofundem nas historias individuais e suas ligações. A série faz você pensar, criar teses e hipóteses do que está acontecendo ou vai acontecer ao invés de te dar de bandeja tudo. Ela te faz pensar.

Governo e suas conspirações


Conspirações são sempre um tempero interessante para uma trama e Sense8 não deixou essa pitada de fora, o que é muito bom. É claro que um grupo com habilidades sensoriais não iria ficar fora da mira de pessoas (mais precisamente, organizações ligadas ao governo) que não querem esse tipo de evolução solta por aí. Esse elemento também ajuda a alavancar cenas de ação e de união entre os oito "sensates" que precisam lutar para sobreviver.

Convivência e trabalho em equipe


Sabemos de forma inicial que são oito personagens principais e que são completamente diferentes um dos outros, mas precisam dividir o que cada um tem de melhor para ajudar um ao outro em situações diversas e difíceis. Eles precisam conviver com as diferenças, aceita-las e amar cada defeito e qualidade de cada um. Precisam aprender a lidar com cada um deles e trabalhar em equipe para conseguirem sobreviver e conviver.

Respeito as diversidades


Acho que se você não assistiu, não tem a menor ideia do que vai encontrar e isso é bom, mas existem coisas que podemos contar para você para coloca-las como um motivo para você assistir a Sense8. Entre os oito principais temos: um ator mexicano gay que tem medo de sair do armário, uma hacker transexual lésbica, uma empresaria coreana que luta em vale tudo escondida, uma Dj que vive relacionamentos abusivos, um policial que é filho que gostaria de salvar todos que precisa confrontar, um africano que leva sua vida tentando ser feliz e manter a si próprio e sua mãe doente, um russo badass que faz muitos assaltos milionários e uma indiana que tem fé em seus deuses, mas também tem fé na medicina e que não quer viver uma vida como qualquer outra indiana. A diversidade de sexualidades, etnias, culturas e lugares são pontos marcantes da série, que bate forte na tecla da igualdade de direitos. Mas, mais que isso, ela mostra o quão é importante pensar no próximo e respeitar as diferenças.

Diferente de tudo que já viu


É meio difícil achar produções de alto nível que tenha enredos realmente originais porque a maioria das séries, filmes e até mesmo games parece ser uma sequencia de algo que sempre é visto, nem que seja um conjunto de ideias para montar uma única historia. A série Sense8 tem uma trama realmente original, mesmo que eles tenham "superpoderes" (não sei se podemos chamar assim) e façam a gente lembrar Jumper ou Heroes, o que vemos na historia é algo totalmente novo. Existe um elo físico e mental acaba abrindo portas para uma infinidade de possibilidades visuais que, diga-se de passagem, foram muito bem exploradas na série. Temos também os dramas pessoais de cada um dos personagens que prendem nossa atenção de dá um toque diferenciado para a trama.

Mensagens de apoio


A todo momento encontramos mensagens do tipo “seja você mesmo” nos episódios da série. Além disso, Sense8 reúne oito pessoas comuns, cheias de problemas, defeitos e qualidades, mas que mesmo sem ter nada “especial” conseguem fazer coisas sensacionais. No final das contas, podemos ver que todo mundo é capaz de realizar feitos impressionantes, independente de que vida a pessoa leva e de onde ela mora ou até mesmo sua situação financeira.

Cenas de ação


Acho que seria bem decepcionante ver uma série dos irmãos Watchowski que não tivesse uma quantidade boa de ação. Sense8 traz ótimas de ação. Além dos impressionantes combates e confrontos "mano a mano" e cenas com variadas armas, o fato dos protagonistas conseguirem transferir suas habilidades físicas uns para os outros torna tudo mais envolvente e mais complexo do que a normalidade, e isso faz qualquer um viciar na historia.

Mulheres fortes


Tanto as sensates quanto as moças do elenco de apoio são incríveis. É difícil decidir qual das personagens é a nossa favorita, todas elas ganham a nossa admiração. Com histórias pra lá de complexas, elas têm personalidades bastante distintas e se destacam pela sua força. São personagens nada óbvias e que trazem relevância e riqueza à série. É muito bom poder ver a pluralidade sendo representada. Apesar de achar que ainda falta uma personagem gorda, penso que o seriado traz um discurso inédito em relação à diversidade das mulheres.

Locações espetaculares


A série foi filmada em diversos lugares do mundo e isso resultou em tomadas incríveis dos lugares mais diversos. Desde o Festival das Cores na Índia até as montanhas geladas na Islândia, sempre vamos suspirar pelas locações escolhidas porque sabemos que são incríveis.

Siga o blog e receba tudo em primeira mão. 
Me leve com você 

Compartilhe esta postagem nas redes sociais e ajude o blog

Um comentário:

  1. Me parece que no ep 9 o personagem Africano consola a filandesa contando a história dele e da irmã recém nascida que a sua mãe africana por não poder criar a pequena (pela qual o personagem africano ainda criança se apegara) mas que a sua mãe teve que doar a nenê para um orfanato de freiras. E consola a filandesa que éDJ nos EUA e que perdera o seu amado.fazendo um paralelo diz que ela não perdeu, mas igual ele e sua pequena irmã dada no orfanato,ninguém morre ou é perdido,mas foi para um lugar melhor e será bem cuidado. .. algo assim pelo que lembro. Faz um tempo que vi. Acho que vou ver novamente. Tem uma grande lição. Rsss

    ResponderExcluir