domingo, 26 de julho de 2015

05 coisas que “Fear The Walking Dead” precisa evitar para ser um sucesso



 “Fear The Walking Dead” está se aproximando de sua data de estreia, e isso significa que o público da AMC vai finalmente poder começar a assistir o spinoff de “The Walking Dead”. Com isso em mente, veja abaixo 05 coisas que a série derivada PRECISA evitar absolutamente para ser um sucesso.

01 – Não a faça muito parecida com “The Walking Dead”
“Fear The Walking Dead” é um spinoff de uma série muito popular, mas isso não significa que os dois programas devem ser exatamente iguais. Afinal de contas, já existem inúmeras séries de TV que imitam “The Walking Dead” em outros canais. O que pode acontecer com o primeiro episódio de “Fear” é fazer os telespectadores se sentirem em casa, mas não de uma forma que se relaciona com o enredo da série original. A produção de “Fear The Walking Dead” já se comprometeu a isso: Nesta nova série, esperamos um ponto de vista diferente, com uma visão inédita e quase imediata do surto inicial de mortos-vivos. E, o mais importante, queremos personagens envolventes e totalmente diferentes, com histórias diferentes e interessantes.

02 – Os Mortos-vivos devem ser semelhantes, mas não iguais
“The Walking Dead” mais ou menos ditou as regras para os zumbís modernos, portanto seu spinoff deve reafirmar estes princípios. Existem muitas séries sobre mortos-vivos atualmente, e cada uma delas tentam mudar a essência de seus mortos para tentar deixar sua história mais original (algumas séries fazem seus zumbis correrem super rápidos, outras os combinam com vampiros, etc.). Para o fã do universo criado por Robert Kirkman, essas variações são uma vergonha. Neste sentido, os mortos-vivos das duas séries serão bastante semelhantes. Nada de zumbis inteligentes ou com poderes.

03- Evitem o estereótipo de personagens
Não sabemos muito dos personagens de “Fear The Walking Dead”, mas temos uma bela pincelada sobre os protagonistas. A personagem principal do show, Madison Clarke, está noiva de um homem chamado Travis Manawa, homem amargurado pelo divórcio recente de seu pai. Madison tem dois filhos, um é gênio, e o outro é drogado. Por enquanto, nada que pareça muito original. Se a AMC quer conquistar o público com “Fear”, ela precisa trabalhar muito bem o desenvolvimento de seus personagens.

04- Não pensem que os fãs vão ser instantaneamente conquistados
Um perigo inerente de se fazer um spinoff é de se achar que o sucesso da série original vai migrar instantaneamente para a série derivada. Isso pode não acontecer com “Fear The Walking Dead”. Mesmo que a sua série de origem seja o maior show da TV nos últimos anos, os fãs vão precisar de um gancho real para se sentirem interessados. Sabemos que o spinoff começa antes do surto, mas esperamos que eles não gastem muito tempo desenvolvendo uma história antes do início da ação real.

05- Não se escondam atrás da ação   
O contrário do item anterior também deve ser evitado: Confiar demais em sequências de ação pode ser muito perigoso. Afinal, é a certeza de que nós preocupamos com seus personagens que torna “The Walking Dead” um sucesso. Se houver muitas sequências de ação e mortes, será impossível fazer
isso. Assim como seu antecessor fez, o truque é encontrar um equilíbrio entre os momentos de altos e baixos.

"Fear The Walking Dead" estreia dia 23 de agosto na AMC.

O que você acha do episódio de estreia deve evitar? Pode este spinoff  viver de acordo com a estrutura de sua série original? Conte-nos a sua opinião nos comentários!

Tags: Fear The Walking Dead, The Walking Dead, mortos, mortos-vivos, walkers, série, AMC, nova série, ação, mortes, sucesso, spinoff, show, televisão, tv, coisas, precisa, fazer, personagens, fãs, quadrinho, quadrinhos, programa, Madison Clarke, Travis Manawa, Robert Kirkman 

Nenhum comentário:

Postar um comentário